sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Uma casinha minha

Quero tanto sair de casa! Acho que ninguém imagina o tamanho dessa minha vontade. Adoro viver com os pais, adoro mesmo. A minha mãe lava-me a roupa, não preciso de me preocupar com fazer o almoço e jantar, apesar de, às vezes ser eu a fazê-lo, não tenho de me preocupar em ir comprar comida ou papel higiénico ou leite, não tenho de me preocupar em passar a roupa a ferro. Mas, sinceramente, estou ansiosa por começar a fazê-lo. Adoro estar sozinha em casa, adoro ter tudo por minha conta e, graças a isto, já não importo de ter de arrumar a máquina da loiça, nem me importo de ter de arrumar a cozinha ou o meu quarto. Para além disso, pelo facto de ter uma irmã há espaços como, por exemplo, a casa de banho que tenho de dividir com ela e se há coisa que odeio é não ter uma casa de banho só para mim. E não é de agora. Lembro-de de quando tinha para aí 10 ou 11 anos, mudar as minhas coisas para a casa de banho de serviço, porque queria um espaço só meu. Basicamente, só ia à nossa casa de banho tomar banho, porque na casa de banho de serviço não temos chuveiro. E quanto mais tempo estiver sozinha em casa melhor. Porque adoro estar por minha conta... 
Quero ter uma casa só minha, nem que seja um T0 ou um T1 pequenino, mas à minha maneira. Quero uma cozinha minha onde possa fazer os meus cozinhados e experimentar novas sobremesas. Quero uma mesa de jantar minha onda possa juntar os meus amigos. Quero um sofá meu, nem que seja só de dois lugares onde me possa deitar a ver televisão e comer gelado. Quero um quarto meu! Quero uma casa de banho só para mim. Só para mim!!! E chega. Quero uma casinha minha. Quero ter de ir ao supermercado comprar comida, leite, iogurtes, bolachas, porcarias. Quero ter de ir à padaria comprar pão fresco pela manhãzinha. Mas o pão do supermercado do dia anterior também serve. Quero poder pôr a música aos berros e cantar pela casa. Quero poder convidar os meus amigos para jantares lá em casa. Quero poder convidar os meus pais, a minha irmã e os meus avós para jantarem em MINHA casa. Quero ter de limpar a casa ao sábado ou domingo de manhã. Quero ter de arrumar a máquina da loiça, pôr a roupa a lavar e passar a ferro. Quero poder pegar no carro ou nas minhas perninhas e ir dar uma volta sem ter de dizer a que horas volto.
E imagino que também não seja fácil. Imagino que nos primeiros tempos passemos a vida a chorar com saudades da comida da mãe e do pai, com saudades das desarrumações da irmã, com saudades do cheirinho de casa, do movimento habitual. Mas também acho que a independência é algo tão bom!!!

2 comentários:

Rita Maria disse...

és tãoooooo igual a mim hahahaha

Ace disse...

sinto o mesmo... quero um t1 no meio do porto onde saia e todos os dias são pessoas diferentes!